Adam Cohen: Like a Man

Adam Cohen

O peso do DNA pesou um tanto durante anos. Afinal, ser filho de Leonard Cohen é mais que um peso, mas de repente poderia ser um caminho e uma bagagem de histórias. Adam fez a escolha certa. A de seguir caminho. Like a Man são dez canções que, sim, tangenciam o pai, e ao mesmo tempo revela um compositor/cantor de personalidade. Não vale comparações. Injusto. Adam é Adam e isso é o suficiente. E sua matéria-prima é amar. Ela desafia as faixas do disco, desliza por sua voz, pelos instrumentos, pelas vozes que acompanham, pelo próprio canadense. E torna-se um trabalho autoral, escapando das metáforas do Cohen pai e introduzindo uma linguagem mais direta, sem muitas concessões em sua objetividade repleta de observações. Os arranjos são sutis, bem elaborados e se complementam, tornando a obra um todo bem encaixado. Um disco que Adam fez para ser Adam Cohen e não o filho de Leonard. Conseguiu. É um belo e sensível álbum.