Pellegrini 2014: Comissão de Corridas pune jóqueis Pablo Falero e Rodrigo Blanco

A vitória de Ídolo Porteño e a extraordinária condução de Jorge Ricardo não estão no centro das discussões. Enquanto o filho de Jump Star disparava para o disco, deixando para trás Soy Carambolo e Must Go On, os intermediários protagonizavam a polêmica. Os jóqueis Rodrigo Blanco (King Kon) e Pablo Gustavo Falero (Interdetto) se ajudaram quando um perdeu a tala e o outro emprestou a sua e depois a devolveu (veja no vídeo abaixo esse momento).

https://www.youtube.com/watch?v=l3r-GNzJKSk

A questão é que ambos, naquele momento do GP Carlos Pellegrini não apresentavam nenhuma chance nem de vitória nem de colocação no placar premiado. Um gesto de solidariedade que em regra quebra o regulamento caiu como pretexto para uma punição de 45 dias a ambos jóqueis. E criou-se a polêmica. A Comissão de Corridas de San Isidro tal qual um Tribunal de Penas aplicou a penalidade e a repercussão causa discussões profundas nas redes sociais e nos sites especializados em turfe (Ver reproduções abaixo, a decisão da CC e carta de Falero). À distância, e tendo relativa vivência no meio, acredito que a punição tenha ultrapassado os limites do razoável, e, com mais sensibilidade, os julgadores e aplicadores da pena poderiam considerar os atos praticados como falta passível de penalidade porém mais branda, considerando-se que, segundo informações seguras, não consta no regulamento o quanto de dias ou reuniões poderá levar quem pratica o ilícito. Há um imenso descompasso na relação que se estabelece entre o ato, que não negamos ter sido fora das regras, e o resultado de interferência na prova seja para as primeiras colocações seja para algum tipo de aposta que estivessem ambos disputando a aquela altura do páreo. A desproporcionalidade da pena apresenta-se mais como um ato de abuso de poder eis que o direito amplo de defesa parece estar esquecido em algum lugar de um box que não abriu para o cavalo e o jóquei disputar um páreo em igualdade de condições.

Mais informações e acompanhamentos no http://www.lospingos.com.ar com as opiniões, textos de Gustavo López e Marcelo Fébula.

Captura            falero

As reproduções acima foram capturadas no Los Pingos de Todos.

Ídolo portenho Jorge Ricardo vence Pellegrini 2014

gran-premio-carlos-pellegrini-2014

A tarde ensolarada em San Isidro pouco antes de as luzes artificiais tomarem conta cedeu lugar a uma chuva suave com todo o jeito e charme que vem com o verão. A grama da raia em nada sentiu o choque da água em seu corpo verde. E no partidor dos 2400 metros do Grande Prêmio Carlos Pellegrini estavam todos os vinte e um competidores alinhados para a disputa. E foi um grande páreo. E nele, o sanguíneo Jorge Ricardo foi ao extremo em sua técnica como jóquei para levar Ídolo Porteño ao disco final com vantagem sobre Soy Carambolo e Must Go On, segundo e terceiro pela ordem.

Com essa vitória, Ricardo, que havia vencido em setembro no Hipódromo do Cristal em Porto Alegre o duelo contra o norte-americano Russell Baze, montando Rei do Tango, parece que decidiu não deixar dúvida quanto aos lados do Prata em sua vida. No Pellegrini é Ídolo Porteño o nome do cavalo que conduziu. Cristal e San Isidro formam uma bela dupla e marca Jorge Ricardo cada vez mais entre os maiores pilotos de cavalos de corrida do mundo. É, o tango definitivamente cai bem melhor em Ricardo, por muito mais que uma cabeça.

IMG_0233

Na foto acima, Ricardo e Mário Rozano quando do Desafio com Baze, em setembro passado. Aguardem para logo mais no De Turfe Um Pouco, Los Pingos de Todos e Todo a Ganador matérias e análises completas sobre a reunião de hoje em San Isidro, que culminou com o GP Carlos Pellegrini.

ASSISTA ABAIXO O GRANDE PRÊMIO:

https://www.youtube.com/watch?v=kYXDj7b0X50