Olivia “estrela da vida inteira” Hime: poesias de Manuel Bandeira

Olivia Hime

Alguns discos são como livros. Chegam e se instalam em nossa alma e cabeceira e nos acompanham por onde quer que nossos passos caminham. Estrela da Vida Inteira da Olivia Hime, sobre poemas de Manuel Bandeira é um desses. Assim como o seu Mar de Algodão, quando visita a obra de Dorival Caymmi. Em Estrela… a proposta se alicerça na estreita combinação entre a cantora, a poesia e compositores convidados. Alguns, com participação no disco, que é de 1986 e parece ter sido lançado poucas horas antes. Gilberto Gil, Francis Hime, Tom Jobim, Milton Nascimento, Wagner Tiso, Moraes Moreira, Ivan Lins, Dorival Caymmi, Toninho Horta, Joyce, Radamés Gnatalli, Dori Caymmi e a própria Olivia fazem com que a poesia de Manuel Bandeira ganhe ainda mais cor e vida. O resultado é algo que passa a fazer parte de nosso interior. Impossível ficar impassível. Há um entrelaçamento sensível entre as combinações, encontros e nuances que somente essas linguagens são capazes de fazer. E fazem. E nós, mais que ouvintes, passamos a ser parte também. Se não somos estrelas, nossa luz ilumina a sensibilidade que nos habita e percorre desde nossa alma até a pele que o sol aquece. Um disco para se guardar para todo o sempre.

Alice Caymmi: Rainha dos Raios

alicecaymmirainhadosraioscapacd

“Alice é a primeira do reino Caymmi. E quando ela canta, todos nós, povo e também aristocracia, identificamos sua autenticidade. Para Platão, o termo aristocracia se fundia na virtude e na sabedoria. Para Dorival Caymmi, o termo aristocracia se fundia na mais perfeita convergência genética que sua música poderia fazer: uma revolução chamada Alice Caymmi. Seu talento se mantém internacional e suas ideias sempre a levam para voos mais altos a cada registro e a cada vontade que ela tem de ser Alice Caymmi.”

Texto de Michael Sullivan, no encarte do disco Rainha dos Raios.