Tatiana Parra: Inteira, Aqui

tatianaparra

Pois é, eu que sou um apaixonado pela música latino-americana e em especial tenho grande parte do meu coração lá pelos lados do Chile e sua história, me deixei levar pelo nome Parra. Logo que vi o cd Aqui com o nome de Tatiana Parra e Andrés Beeuwsaert logo chegou em mim Violeta Parra, seus filhos Angel e Isabel Parra e não pensei nenhuma vez: é neta de Violeta. Ah, essa pressa desavisada e inconsequente! Teve, no entanto, sequência feliz. Tatiana não é filha de Angel nem de Isabel, suponho que sequer tenha algum grau de parentesco com Violeta. Apenas o nome Parra que traz consigo. Disco no player e a surpresa, a tal sequência feliz. É um belo trabalho em harmonias e vocais. Composições que deslizam suaves e encantadoras pelo espaço e penetram em nossa corrente de sensibilidade. O piano do platino Andrés é mais que um complemento. É parte. Beeuwsaert, na Argentina, participou de grupos ligados ao folclore, ao rock, esteve no disco de Roxana Amed – Entremundos – de 2006, com produção do mago uruguaio Pedro Aznar e como convidado na canção “Georgia Lee”, da lavra de Tom Waits, nada mais nada menos que León Gieco e sua harmônica. Como se vê, uma dupla e tanto essa. Tatiana é de São Paulo, desde cedo ligada à música, integrou os shows de vários nomes da música popular brasileira, já havia gravado Inteira e seguiu rumo aos Estados Unidos. O repertório dos dois discos é magnífico, um passeio pelo nosso cancioneiro, visita a latinidade, é um pouco de cada parte desse universo de meu deus. Voz e música para se guardar no lado esquerdo do peito, no coração, diria Milton Nascimento. E é mesmo.