Atenção: novo endereço: https://chronosfer2.wordpress.com (Attention: new address:https:chronosfer2.wordpress.com)

Este endereço não irá mais acolher posts. Seu espaço terminou e então o Chronos migrou para um novo endereço: http://chronosfer2.worpress.com

Você faz parte da história do Chronos. Apenas, mudou o endereço.  A essência, a forma são as mesmas. O design, sim, trocou, não houve como preservar o mesmo. Se você se sentir à vontade, as portas estarão sempre abertas. Muito obrigado.

This address will no longer host posts. Your space has expired and then Chronos migrated to a new address: http://chronosfer2.worpress.com

You are part of the history of Chronos. Just, changed the address. The essence, the form are the same. The design, yes, changed, there was no way to preserve it. If you feel comfortable, the doors will always be open. Thank you so much.

Anúncios

Novo endereço, o mesmo Chronos – chronosfer2.wordpress.com (New address, the same Chronos – chronosfer2.wordpress.com)

Bue 17 (2)

Foto: Chronosfer. Toda mudança é um voo. Um novo lugar. Um destino a ser conhecido. As horas se inquietam, o tempo aguça ainda mais os sentidos. Nada será como antes? Não. Muda o desenho, apenas. A essência, a forma, o olhar, a palavras serão as mesmas. Aos poucos se ajustando. Mais mudanças? Sim, poderão acontecer. Todo o ajuste em um nova casa exige isso. É o destino. Então, sinta-se não convidado como parte desta casa, sempre aberta para quem quiser ficar, para os que passam, olham e seguem seu caminho. O Chronos é assim, universal. Abraça a toso com a mesma intensidade. E agradece a todos os que o seguiram nesta casa, que já se torna passado. O presente é https://chronosfer2.wordpress.com Simples ainda, em fase de testes, de erros e acertos (poucos), mas a espera dos visitantes e dos que desejam nela habitar. Um abraço carinhoso em todos.

Every change is a flight. A new place. A destination to be known. The hours get restless, the weather sharpens the senses even more. Nothing will be as before? No. It changes the drawing, only. The essence, the form, the look, the words will be the same. Slowly adjusting. More changes? Yes, they could happen. Any adjustment in a new home requires this. It’s fate. So, feel uninvited as part of this house, always open to anyone who wants to stay, for those who pass by, look and follow their path. Chronos is like this, universal. Embrace the cough with the same intensity. And thank all those who followed you in this house, which is already past. The present is https://chronosfer2.wordpress.com Simple yet, in the testing phase, of errors and hits (few), but the waiting of the visitors and those who wish to inhabit it. A loving embrace at all.

Fotografia: Bucólico (Bucolic)

IMG_4631 (3)

IMG_4633 (2)

IMG_4645 (2)

Fotos: Chronosfer. Uma das imagens que visitaram meus olhos e neles se fixou foi a de uma viagem de ônibus feita de El Calafate a Rio Gallegos, na Patagônia argentina. Das montanhas ao litoral. Entre um e outro, a estepe, o quase deserto. A solidão. O bucólico. A noite chegara e aqui e ali apenas o brilhos das estrelas no azul marinho do céu. De repente, uma luz à distância. Vida. Seres Humanos. Casa. Uma sensação de que o caminho sempre no leva a algum lugar para além do próprio destino. As fotos acima não são desse percurso. Não as tenho. Todavia, ao olhar o campo, o córregos, os animais , as casas, o verde da mata a sensação do para além do destino foi depositada mais uma vez em meus olhos. É a vida vivendo o seu normal.

One of the images that visited and fixed my eyes was on a bus trip made from El Calafate to Rio Gallegos, in Argentine Patagonia. From the mountains to the coast. Between the one and the other, the steppe, the almost desert. The loneliness. The bucolic. The night had come and here and there only the glow of the stars in the navy blue sky. Suddenly a light from a distance. Life. Human beings. Home. A sense that the path always leads somewhere beyond destiny. The above photos are not of this course. I do not have them. However, as I looked at the countryside, the streams, the animals, the houses, the green of the woods, the feeling of beyond destiny was once more deposited in my eyes. It’s life living its normal.

Fotografia: Saudade do outono (I miss autumn)

IMG_6887 (3)

IMG_6889 (2)

IMG_6890 (2)

Fotos: Chronosfer. O outono é, para mim, a transição. A interiorização da vida. A renovação que avança sobre o inverno e se revela na primavera. O outono é alma que bate forte como o coração dentro da paz e harmonia das cores que se transformam para o novo.

Autumn is, for me, the transition. The internalization of life. The renewal that advances over the winter and reveals itself in the spring. Autumn is soul that strikes as strong as the heart within the peace and harmony of colors that are transformed into the new.

Fotografia: Para olhos e alma (For eyes and soul)

IMG_1525 (2)

IMG_1542 (2)

IMG_1544 (2)

IMG_1545 (3)

Fotos: Chronosfer. Os olhos e alma fazem o caminho ou o caminho faz olhos e alma? A canção me leva a tantos outros caminhos, ruas, florestas, olhos e alma. Sou o sonho de mim mesmo.

Do the eyes and soul make the way or the way makes eyes and soul? The song takes me to so many other paths, streets, forests, eyes and soul. I’m the dream of myself.

Fotografia:Momentos que se encontram na natureza, nas paredes, na solidão das ruas (Moments found in nature, on the walls, in the loneliness of the streets)

Verde (2)

Montevideu 22 (4)

Montevideu 3 (4)

Fotos: Chronosfer. A vida se espalha entre nós. Está em nós. Somos nós. No olhar desfocado para a natureza, para um quadro encostado em alguma parede, nas ruas desertas da manhã, acolhendo os primeiros raios de sol. A vida vive em nós. Às vezes, não tenho a certeza de que vivemos na vida.

Life spreads between us. It is in us. It’s us. In the unfocused look of nature, to a painting leaning against some wall, in the deserted streets of the morning, welcoming the first rays of sun. Life lives in us. Sometimes I’m not sure we live in life.