Fotografia: O passado sempre presente (The ever present past)

IMG_2297

poal 3 (2)

IMG_4256 (5)

poal 2 (2)

Fotos: Chronosfer. O presente é sempre passado, ou o passado está sempre presente? Sei apenas que olho os tempos e a névoa cobre minha memória. E o futuro?

Is the present always past, or is the past always present? I only know that I look at the times and the mist covers my memory. And the future?

Anúncios

Fotografia: A materialidade abstrata (The abstract materiality)

31295 (2)

32013 (2)

Ondas

Fotos: Chronosfer. A água reflete o abstrato da materialidade. Ganha outras formas. Outros sentidos. Outros significados. O olhar sente. Vibra. Acolhe. E descobre. Viver é um infinito de descobertas.

Water reflects the abstract of materiality. Gets other shapes. Other senses. Other meanings. The look feels. Vibrate Welcome. And find out. Living is an infinity of discoveries.

Fotografia: Dúvida: E agora, qual o meu destino? (Doubt: And now, what is my destiny?)

DSC01985 (2)

Foto: Chronosfer. Férias próximas, dias de voltar à estrada ou aos ares. Viajar é preciso. Qual o destino?

Next vacation, days back to the road or the air. Traveling is necessary. What is the destination?

Fotografia: Olhar disperso (Scattered look)

Fotosmil 7 (2)

Chile 2 (2)

IMG_5426 (2)

poal 7 (2)

poal 17 (2)

Fotos: Chronosfer. O olhar percorre caminhos. Vive o momento, vive o tempo. Às vezes, dispersa. Olha o infinito, olha o que está a um palmo de distância, olha para si mesmo. É neste movimento contínuo que a vida se revela. Em todos os tempos e verbos.

The gaze traverses paths. Live the moment, live the time. Sometimes scattered. Look at the infinite, look what is a handful away, look at yourself. It is in this continuous movement that life is revealed. At all times and verbs.

Fotografia: Janela de avião (Airplane window)

Chile 3 (2)

Chile 4 (2)

Chile 5 (2)

Chile 6 (2)

Fotos: Chronosfer. A chegada a Puerto Montt, sul do Chile, reserva ao olhar um presente: o Lago Llanquihue. E os pequenos vilarejos/cidades que habitam suas margens ( Puerto Octay, Frutillar, Puerto Varas). Da janela do avião, os registros. Por vezes, como na primeira foto, demasiado em ruídos, ou nas outras as manchas dos vidros sujos. todavia, o olhar não pode ceder a isso. Tem que viver. tem que capturar e passar adiante. A vida nunca é estática. E voar, oferece às retinas vida.

The arrival to Puerto Montt, southern Chile, reserve when looking at this one: Lake Llanquihue. And the small villages / towns that inhabit its banks (Puerto Octay, Frutillar, Puerto Varas). From the airplane window, the records. Sometimes, as in the first picture, too much noise, or in the other the stains of dirty glasses. yet the look can not yield to it. You have to live. have to capture and pass on. Life is never static. And fly, offers retinas life.

 

 

Fotografia: O tempo das folhas (The time of the leaves)

Meu plátano 4

Meu plátano 2 (2)

Meu plátano 1 (2)

Fotos: Chronosfer. As folhas das árvores cumprem o seu destino. O seu tempo. Renovam. Vivem. Abrem caminhos. E no cinza do seu tempo, o  olhar cristaliza no próprio tempo: também é o nosso renovar.

The leaves of the trees fulfill their destiny. Its time. Renovate They live. They open paths. And in the gray of his time, the gaze crystallizes in the same time: it is also our renewal.