Fotografia: O passado sempre presente (The ever present past)

IMG_2297

poal 3 (2)

IMG_4256 (5)

poal 2 (2)

Fotos: Chronosfer. O presente é sempre passado, ou o passado está sempre presente? Sei apenas que olho os tempos e a névoa cobre minha memória. E o futuro?

Is the present always past, or is the past always present? I only know that I look at the times and the mist covers my memory. And the future?

Anúncios

Fotografia: Caminhando por Florença (Walking through Florence)

1563 (3)

1574 (3)

1589 (2)

1598 (2)

1619 (2)

1646 (2)

Fotos: Chronosfer. Caminhar. Conhecer. Sentir os músculos queimarem. Olhar o tudo possível. Viver esse tudo. Florença. A História caminha junto. E o cotidiano também. Os dias são assim. Assim é a vida. Caminhar por Florença, uma vida inteira.

To know. Feel the muscles burn. Look at everything possible. Live all this. Florence. History walks together. And everyday too. The days are like this. That’s life. Walking through Florence, a lifetime.

Fotografia: Olhar disperso (Scattered look)

Fotosmil 7 (2)

Chile 2 (2)

IMG_5426 (2)

poal 7 (2)

poal 17 (2)

Fotos: Chronosfer. O olhar percorre caminhos. Vive o momento, vive o tempo. Às vezes, dispersa. Olha o infinito, olha o que está a um palmo de distância, olha para si mesmo. É neste movimento contínuo que a vida se revela. Em todos os tempos e verbos.

The gaze traverses paths. Live the moment, live the time. Sometimes scattered. Look at the infinite, look what is a handful away, look at yourself. It is in this continuous movement that life is revealed. At all times and verbs.

Fotografia: História dentro do reflexo (History within the reflection)

poal 11 (2)

poal 18 (2)

CETE

FEIRA L 6 (2)

Fotos: Chronosfer. O espelho dos vidros e o dos olhos revelam muito mais que imagens invertidas ou distantes. Pode ser o presente distorcido, a realidade, pode ser o passado em um colorido cansado. Pode ser o olhar reflexivo para um ponto qualquer do hoje. Pode ser a frágil defesa de um pássaro escondido em um sino. A vida vai além do reflexo. Ele apenas mostra o necessário.

The glass mirror and the eye mirror reveal much more than inverted or distant images. Can be distorted gift, reality, can be the past in a colorful tired. It can be the reflective look to any point of today. It may be the fragile defense of a bird hidden in a bell. Life goes beyond reflection. It just shows what is needed.

A terceira foto já foi publicada antes. The third photo has been published before.

Rolling Stones: On Air

stones

Inícios de carreira das grandes bandas dos anos sessenta nem sempre foram com a assinatura de seus membros principais. Os Stones não fugiram à regra. As sessões realizadas na BBC registram um período fértil das pedras rolantes entre 1963 e 1965, quando tocavam e cantavam covers. Talvez ali estivesse a essência do viriam ser. Com a alma repleta de blues, r&b e puro rock & roll, Mick Jagger, Keith Richards, Brian Jones, Charlie Watts e Bill Wyman trabalharam para dentro do grupo e se tornaram o que são. A emoção dos shows atravessam os tempos com a mesma naturalidade que o dia de hoje se torna o de amanhã. Não se preocupe com possíveis falhas de gravação, o produto é muito rico para que possamos ficar nesse detalhe. Escutar os Rolling Stones em seus primeiros passos é dar vida à vida.

Early beginnings of the great bands of the sixties were not always with the signature of its main members. The Stones did not break the rule. The sessions held at the BBC recorded a fertile period of rolling stones between 1963 and 1965, when they played and sang covers. Maybe there was the essence of what would become. With their soul filled with blues, r & b and pure rock & roll, Mick Jagger, Keith Richards, Brian Jones, Charlie Watts and Bill Wyman have worked in the group and have become what they are. The excitement of the shows crosses the times with the same naturalness that the present day becomes the one of tomorrow. Do not worry about possible write failures, the product is very rich so we can stay in that detail. Listening to the Rolling Stones in their first steps is to bring life to life.

Fotografia: Grafismos e superação (Graphics and overcoming)

IMG_2227 (2)

IMG_2233 (2)

IMG_2249 (2)

IMG_2324 (2)

IMG_2270

IMG_2333 (3)

Fotos: Chronosfer. As linhas traçadas no chão podem ser as mesmas linhas que temos nas mãos. Podem ser destino. Podem ser caminhos. Podem ser alívio. Podem ser superação. São almas esses riscos brancos. Os cortes nas fotos não têm edição. São expressão da superação do olhar e seus limites. E é quando olhamos que descobrimos que limites só os tem quem não tenta a superação. O verdadeiro vencedor não apenas quem chega em primeiro lugar, mas quem vai até o fim.

The lines drawn on the floor may be the same lines we have on our hands. They can be destiny. They can be paths. Can be relief. They can be overrun. These are white hazards. The cuts in the photos have no editing. They are an expression of the overcoming of the gaze and its limits. And it is when we look that we discover that limits only those who do not try to overcome.The true winner not only comes first, but who goes to the end.

Fotografia: Portas e janelas, a vida sendo vivida (Doors and windows, life being lived)

IMG_7717 (4)

IMG_7718 (2)

IMG_7719 (2)

Fotos: Chronosfer. Cristal, interior do Rio Grande do Sul, Brasil. O tempo passa entre as janelas e as portas. É por onde a nossa vida também vive. E nessa passagem, revela o como vivemos, o quanto olhamos a nossa história de vida. deixamos marcas visíveis de que a nossa história pode ser contada e na sua materialidade abandonada. Somos poucos. Vivemos à sombra de nós mesmos. Aos poucos vamos perdemos nosso passado. Perderemos o presente. Não teremos futuro. São elas, janelas e portas, que ainda nos permitem sonhar.

Cristal, interior of Rio Grande do Sul, Brazil. Time passes between the windows and the doors. That’s where our lives live too. And in this passage, it reveals how we live, how much we look at our life story. we leave visible marks that our history can be told and its materiality abandoned. We are few. We live in the shadow of ourselves. Little by little we lose our past. We will lose the present. We will have no future.They are windows and doors that still allow us to dream.