Literatura: Mia Couto – Tradutor de chuvas (Literature: Mia Couto – Tradutor de chuvas)

IMG_7488 (2)

IMG_7490 (2)

IMG_7473 (3)

PALAVRADOR

O papel,

antes do poema,

é um chão depois da chuva.

O idioma do grão

lavra a caligrafia do pão.

 

POEMA DIDÁCTICO

Já tive um país pequeno,

tão pequeno

que andava descalço dentro de mim.

Um país tão magro

que no seu firmamento

não cabia senão uma estrela menina,

tão tímida e delicada

que só por dentro brilhava.

Eu tive um país

escrito em minúscula.

Não tinha fundos

para pagar um herói.

Não tinha panos

para costurar bandeira.

Nem solenidade

para entoar um hino.

Mas tinha pão e esperança

para os viventes

e sonhos para os nascentes.

Eu tive um país pequeno,

tão pequeno,

que não cabia no mundo.

Mia Couto – Tradutor de Chuvas – Caminho outras margens, 2011

Fotos: Chronosfer. A poesia viva de Mia Couto expressa o tanto, o tudo e muitas vezes o nada que podemos sentir. Não fiz a tradução dos poemas em respeito ao autor, poderia não reproduzir com exatidão suas palavras. É um alento para 2018 que chega e o que deixo para todos os que aqui habitam a casa, por aqui passam, deixam de ficar aqui, mas que estarão sempre presentes. A paz seja com todos a cada dia dos dias que nos cabem viver.

The living poetry of Mia Couto expresses both the everything and often the nothingness that we can feel. I did not translate the poems in respect of the author, I could not reproduce their words exactly. It is a breath to 2018 that arrives and what I leave to all who inhabit the house, here pass, do not stay here, but will always be present. Peace be with each and every day of the days that we live.

 

Anúncios

18 Respostas para “Literatura: Mia Couto – Tradutor de chuvas (Literature: Mia Couto – Tradutor de chuvas)

      • oi, Flávia. não se preocupe. sabe, faço os meus posts de maneira inconclusa, uma espécie de estimular quem vier a se interessar pelo escritor, músico, banda, poeta possa buscar mais informações. eu quase hoje coloquei “natural de Moçambique. a língua portuguesa de Portugal é atraente e gosto muito também. se tivesse contato com sua obra por certo também diria “escritor português”. acompanho teu blog, gosto muito, e lá há muito de Mia, Inês, Fernando e ler para mim é sempre um aleto para o dia, já que o faço pela manhã bem cedo. muito obrigado pela palavra, pela presença, que me deixou feliz, e junto com o meu abraço desejo a você 2018 repleto de paz, harmonia, felicidade e muita literatura.

  1. Grande Mia Couto. Li romances e contos do autor, ainda não um livro inteiro de poesia (só avulsas, pela internet). Tem uma leveza na linguagem, música, não importa sobre o que ele escreva. Feliz ano novo pra você!, com muita arte, pra lutar contra o terror ao redor.

    • e verdade, o Mia Couto passa muto e tanto que nem sempre conseguimos expressar com exatidão tudo o que sentimos. para você também, 2018 com paz, harmonia e muita arte e muitos texto e livros. assim, sairemos da barbárie. grande abraço.

  2. Ah eu adoro ……Mia Couto …é tão suave e tão intenso em suas palavras….que quando você disse acima…-“não reproduzir com exatidão suas palavras”……eu compreendi perfeitamente…..pois nem sempre ao traduzir conseguimos alcançar a intensidade do que o outro gostaria de transmitir……gostei da música….ouvi três vezes……..

    • Poesia envolvente a dele. Não canso de ler este livro de poesia dele. Esta música é de um disco do mesmo nome Hoy en dia com violão, violino e quarteto de cordas. Dos discos essenciais para mim. Grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s