Fotografia:Momentos que se encontram na natureza, nas paredes, na solidão das ruas (Moments found in nature, on the walls, in the loneliness of the streets)

Verde (2)

Montevideu 22 (4)

Montevideu 3 (4)

Fotos: Chronosfer. A vida se espalha entre nós. Está em nós. Somos nós. No olhar desfocado para a natureza, para um quadro encostado em alguma parede, nas ruas desertas da manhã, acolhendo os primeiros raios de sol. A vida vive em nós. Às vezes, não tenho a certeza de que vivemos na vida.

Life spreads between us. It is in us. It’s us. In the unfocused look of nature, to a painting leaning against some wall, in the deserted streets of the morning, welcoming the first rays of sun. Life lives in us. Sometimes I’m not sure we live in life.

 

Anúncios

17 Respostas para “Fotografia:Momentos que se encontram na natureza, nas paredes, na solidão das ruas (Moments found in nature, on the walls, in the loneliness of the streets)

  1. Necessariamente eu tenho que visitar o ChronosFer……acredita……?Adoro fotografia…..me causa reações de espanto, alegria, admiração,perplexidade,surpresa…..traz lembranças …..recordações boas e às vezes nem tanto….mas sempre trazem sentimentos, o que prova que estamos vivos!A fotografia , assim como a música, a dança,a literatura enfim…….gosto muito do seu trabalho(hobby?)…..parabéns!

    • oi, Ana. muito obrigado. bom, minha formação é o Jornalismo é tenho habilitação em fotografia, logo sou fotógrafo profissional. no entanto, não segui o fotojornalismo, sempre gostei mais do texto, trabalhar com texto, ser repórter, fazer edição, enfim, tudo que se relacionava com o texto. todavia, nunca deixei de fotografar para mim mesmo. fotos comuns, que chamo de registros, essas de portas, janelas, prédios, paredes, grafismos dos galhos, folhas, transições de estações, barcos, reflexos. quando o texto cessou em mim, olhei melhor para o que tinha fotografado e está no blog parte disso. trabalho? nunca havia pensado nisso, quem sabe. por enquanto, curiosidade com esses movimentos todos. grande abraço.

    • como repórter, fiquei muito ligado à música. então conheci muitos músicos, pesquisei muito, e quando comecei a pôr as fotos decidi também por uma canção, nem sempre a ver com as fotos, eu diria que é um post com dois posts. dois em um. muito obrigado, e o meu abraço.

  2. So much there is in this post, philosophy, feelings, love, and art… Life where you are, life where I am, life where they are…. What’s the truth I forget when I am being lost in art.. Thank you dear Fernando.

    Do you know, I know, I know where do you live, I am an old one, and I forget sometimes, when I search your amazing city, I remember, Porto Allegre! It means “Happy Port!… and seems that will be the most beautiful and interesting city in the world. As I read, it is said that going to be the capital of the world. Against to globalism and a new world is possible…. I hope and wish someone to be successful in this chaotic world.

    Thank you, Love, nia

    • you have expressed with great sensitivity a range of feelings and intense moments of life that exist in us and in everything that is around us. Porto Alegre was a city that hosted the World Social Forum in the early 2000s and unfortunately today is not even a shadow of “another world is possible”. I still believe that ‘it can be, that belief is within us and in our movements. peace, harmony and love, nia. thank you so much!

  3. Que sensibilidade nas palavras e expressão delas nas fotos.

    Agora mesmo meu pai pegou o calendário de 2018, viu os dias e disse…até passar isso tudo para eu ver vocês de novo. Passa rápido pai. Acontece que eles vão florindo e eu murchando…

    Senti nessas palavras os tais momentos de solidão, mesmo estando todos aqui, o que quer dizer

    “A vida vive em nós. Às vezes, não tenho a certeza de que vivemos na vida”.

    Lindo! Lindo!

    Desculpe tão grande comentário, não resisti.

    Abraços e excelente dia🙋🏽‍♀️

    • oi, minha querida Cris. já ando tropeçando nas palavras, que a cada dia são mais escassas. ao ler teu comentário – por favor, escreva o quanto quiser, a casa é sua – muito me veio, os devastadores últimos anos que venho vivendo – as perdas familiares e de amigos pessoais – que ao fazer o post tudo chegou com rapidez e junto o terrorismo pelo mundo, a desigualdade, enfim, uma gama de tanto e de pouco. tenho certeza que teu pai estará muito com vocês e a vida seguirá seu fluxo tal como uma corrente sanguínea. fico comovido com teu presença e palavra e ela, a palavra, vai escapando entre as teclas deste keyboard. seja, com sua família e amigos, sempre feliz, a cada instante porque é dele que nos fazemos vida e podemos fazer parte dela. meu abraço carinhoso.

  4. Oi,Fernando.Quanto tempo não venho aqui.
    A vida é o que acontece quando algo nos faz perder o fôlego.É aquela risada gostosa.É um sonho realizado.É muitas vezes ser um(a) perfeito(a) idiota e nem se importa com isso.
    Eu gosto daqui.Gosto de suas fotos.Gosto do jeito que você escreve.E se quer saber,gostei muito de te “conhecer”,mesmo sem nunca ter visto de perto a vida que pulsa em você.

    Se cuida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s