Fotografia: O tempo pelos olhos (The time for the eyes)

O Sandro –Panografias – é daqueles amigos em que a gente senta para um café, tira o relógio do pulso e o mar recebe os rios de palavras que falamos. Dia desses, pediu uma fotografia. Uma fotografia! Não sabia ao certo qual, talvez ainda não saiba. Sua generosidade e talento com a escrita e a música abrem muitos caminhos. Então, um dia na Feira do Livro, que está acontecendo em Porto Alegre, vi um lambe-lambe e sua máquina de fotografar “séculos”. Olhei e pensei: pelo visor a história de muitas pessoas, de muitos lugares da cidade passaram por ali. Os olhos testemunharam essa passagem do tempo. o Sandro e sua poesia vão criar uma nova história. Obrigado, amigo Sandro.

IMG_7348 (2)

Sandro –Panografias – is one of those friends where we sit for a coffee, take the clock off the wrist and the sea receives the rivers of words we speak. Just the other day, he asked for a photograph. A photography! I was not sure which, maybe I do not know yet. His generosity and talent with writing and music open many avenues. So one day at the Book Fair in Porto Alegre, which is happening, I saw a lick-lick and his “centuries-old” camera. I looked and thought: on the display the story of many people, many places in the city passed by. The eyes witnessed this passage of time. Sandro and his poetry will create a new story. Thank you, friend Sandro.

IMG_7345 (2)

Acima, uma visão geral do fotógrafo, sua máquina, as reproduções em um dos lados, e o tempo registrado. O nosso tempo. O que fomos. O que somos.

Above, an overview of the photographer, his machine, the reproductions on one side, and the time recorded. Our time. What we did. What we are.

Fotos: Chronosfer.

17 Respostas para “Fotografia: O tempo pelos olhos (The time for the eyes)

  1. Meu caro amigo Fernando… recebi com emoção a fotografia e o carinho de suas palavras, que perdi as contas de quantas vezes reli. Juro que os presentes mais preciosos que guardo comigo são aquelas singelas cartinhas do Dias dos Pais endereçadas à mim, escritas pelos próprios punhos de meus filhos. A força do grafite no papel expressa o amor e fala muito mais que os pequeninos versos. E agora esta fotografia faz parte de meu tesouro. Não é necessário dizer, mas algumas lágrimas caíram e a minha gratidão vibrou na forma de oração. Lágrimas verdadeiras, pode ter certeza, de alegria e agradecimentos. Estou namorando meu presente. E nele está impresso que “gentileza gera gentileza” e eu lhe digo que “gentileza é amor”. Ao homem gentil que você é, só me resta reverencia-lo. Obrigado por sua existência. Obrigado pela fotografia ( aguarde-me). Obrigado pela amizade. Que você tenha um domingo de muita paz e luz! PS: ainda estou exalando gratidão meu caro amigo…

    • A história, Sandro, é contada por pessoas como você é através dela reconstuimos nossos caminhos. Você tem a palavra, a música, a generosidade, a solidariedade e outras tantas virtudes que fazem com a vida valha a pena. Hoje, a escrita tem sido os meus olhos e nem sempre eles capturam o momento. A velha e querida câmera do lambe-lambe é uma espécie de máquina do tempo. E é esse tempo que espero que conte. Quem agradece sou eu, que viajei nesse tempo e em outros que habitam meus sonhos. Um grande abraço e feliz domingo.

    • O lambe-lambe fez um trabalho extraordinário na preservação da memória tanto das pessoas quanto dos lugares onde ficava nas cidades. Pena que hoje eles são memória nos livros, e em algumas cidades ainda. Muito obrigado. Meu abraço.

    • Gosto muito desse sentar em um café, os de Buenos Aires me encantam, tirar o relógio do pulso e viver o tempo com os amigos. Aqui no WP tenho conhecido pessoas sensíveis, talentosas, inteligentes e humanas e me faz sentir essa vontade de fazer do café o elo de uma amizade. Sei que uma xícara será pouco para as nossas conversas, Cláudia. Um grande e carinhoso abraço.

    • é verdade e gosto muito das histórias que são contadas pelos idosos nestes cafés antigos, as pessoas conversando suas vidas e o cotidiano no transporte coletivo, enfim, um universo que abre para outros universos: a literaturas, a música, a fotografia. muito obrigado pela sua presença e comentário. um grande abraço e feliz domingo para você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s