26.09.2016/26.09.2017

MARFER

Não tenho lembrança desse dia. É como se minha memória estivesse apagada. Porém, ao olhar a foto, fico infinitamente feliz por ter vivido esse dia.

Hoje, o primeiro ano da partida do meu irmão. Ali em cima, a esquerda de quem olha. Comigo. Há uma outra foto. O pai, que hoje completa três anos e cinco meses de ausência, está entre nós. Não encontro a foto. Esta sim, está na memória. Estão sempre juntos comigo. Até o infinito.

Na nossa adolescência, gostávamos de rock. Escutávamos em um pequeno quarto na casa da nossa avó materna – o quartinho, como chamávamos – o que tínhamos de disco. Um dia, cheguei com o Live at Leeds do The WhoFoi paixão imediata. Virou nome do “quartinho”. O destino é muitas vezes generoso. Hoje, Porto Alegre recebe pela primeira vez o The Who. Não estaremos juntos ao vivo para assisti-los. Fica, com a licença do pai, um apaixonado por tangos e milongas, um rock do Who para o meu irmão Mário, o Mariozinho como delicadamente o chamávamos.

I have no memory of that day. It’s as if my memory is out. But when I look at the photo, I am infinitely happy to have lived that day.

Today, the first year of my brother’s departure. Up there, the left of whoever looks. With me. There is another photo. The father, who is now three years and five months absent, is among us. I can not find the photo. This one is in memory. They are always with me. Until the Infinity.

In our teen years, we liked rock. We would listen in a small room in our maternal grandmother’s house – the little room, as we called it – the one we had on the record. One day, I arrived with The Who’s Live at Leeds. It was immediate passion. It became the name of the “little room”. Destiny is often generous. Today, Porto Alegre hosts The Who for the first time. We will not be together live to watch them. He gets, with his father’s permission, a lover of tangos and milongas, a Who’s rock for my brother Mario, Mariozinho as we gently called him.

Anúncios

29 Respostas para “26.09.2016/26.09.2017

  1. Oi Fernando
    Mário por sempre em nossos coraçoes. Grande amigo, grande pessoa.
    Minha mae e todos os amigos de Argentina enviamos um forte abraço para toda a familia.
    marcelo

    • Obrigado, Marcelo. O dia de hoje embora duplamente triste, vou celebrar com o Who, que sei ele adoraria assistir – não poderei ir, mas toca desde cedo já aqui em casa – e depois tangos e milongas pelo pai. O meu abraço amigo.

    • muito obrigado, de coração e alma, Cris. é, também acredito que o The Who aqui hoje é uma celebração da vida e dos nossos momentos de infância e adolescência. tenha sempre presente o meu abraço e minha amizade.

  2. Entendo querido amigo. Vai um tango com o meu violao para Dom Mario entao, foi uma grande honra lhe conhecer uma tarde no Cristal, um craque.

    Abraço forte !!

    • oi, Renata. muito obrigado. é um dia difícil, mas que cabe ser vivido por tudo que vivemos juntos em especial na nossa infância e adolescência. uso o google tradutor, então não é uma tradução como deve ser, mas pelo menos as pessoas entendem um pouco do que quero dizer. devo ter mais da metade dos seguidores fora do Brasil, então em respeito a eles, que não entendem a nossa língua, passei a traduzir. um grande abraço.

  3. Não tem a memória-imagem desse momento da foto, mas tem outra mais forte, a memória-emoção. Em certos dias ela doí mais, faz sentir mais saudades, porque os calendários também nos orientam as emoções. Mas, com o passar do tempo e dos anos, ela se tornará numa emoção mais doce e atenuada, uma espécie de ternura profunda que nos protege.
    E se pensar que ontem, algures… uma milonga e um rock talvez tenham dançado juntos, tudo fica mais fácil!

    • estou mais pacificado em meu interior, e hoje me sinto mais tranquilo, quem sabe porque o rock encontrou a milonga e o tango em um dia improvável depois de mais de 50 anos! muito obrigado sempre pela sensível presença aqui. meu abraço.

  4. I read this I Portuguese before I realized you had it in English. I took Portuguese years ago. I’m fluent in Spanish so it helps.

    This post was lovely. It was and endearing glimpse into the love of family and how that love bonds us forever. That’s how I saw it.

    Thank you for sharing. Love the photography. Enjoying touring your site so far.

    • Hi Mel. I use google translator to write in languages other than Portuguese. Yes, photography and text are the unconditional love for the family and the longing I feel for them. Thank you so much!

      • Wonderful to connect with you. Yes. Google translate. Great but I love reading the beautiful Portuguese.

        I’ll visit more when I have the time. Thanks for visiting my blog. Hope you’re having fun and maybe some thoughts resonate with you.

      • I’m happy and yes, I read more the posts that I comment on the truth. I like to read, learn and know a lot of the people, the culture of other places far from Brazil, even more where I live, Porto Alegre to the south of the country.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s