Fotografia: Espaços…

IMG_2424 (3)

IMG_2602 (2)

IMG_1645 (2)

IMG_1742 (2)

IMG_1813 (2)

Fotos: Chronosfer. Espaços. O infinito e o horizonte através da água. Os limiyes de uma parede onde o olhar é levado a seguir o seu caminho pela sombra. A solidão descolorida de uma lavanda. A natureza mais uma vez criando um desenho para além dos olhos. E a cidade pela fresta de um muro de madeira. Espaços. Nós os criamos dentro e fora do nosso imaginário.

Anúncios

18 Respostas para “Fotografia: Espaços…

      • Eu fico contente quando venho aqui e vejo tua “simplicidade” – a minha percepção nao é bem essa… 🙂 – tocando tantas pessoas. Seguidores qualificados e assíduos. Sei como é bom: sempre que publiquei, você esteve lá, olhou, mesmo que não tenha te tocado, registrou sua presença. Qualificado e assíduo. Não esqueço. Oxalá tenha sido a presença dos teus leitores a causa da tua permanência neste Chronos: eles estarão sempre aqui e você também. Que TEUS dias sejam felizes, Fernando! Tudo o que você projeta para o mundo, retorna para você. Sempre.

      • Sabe, Anna, acordo e levanto muito cedo e junto com a xícara de café leio os posts dos seguidores, às vezes demoro mais tenho que usar o Google Tradutor mas se não consigo todos chego bem perto. Gosto. Aprendo. Penso. E somente depois faço o meu de todos os dias. Comento pouco. Gosto de ler embora saiba que o retorno é importante. Sei bem, no começo do Chronos o acesso era quase zero. Outro dia vi a estatística e em 2015/16 teve mês com média de 4 ou 5 acessos. Continuei o mesmo de sempre, apenas introduzi mais z fotografia e a música como maneiras de falar. Gosto imenso do teu blog. Toca-me sim e muito. Não vou lá por ir, aprendo contigo. Entendo melhor a vida e seus ciclos. O meu silêncio tem sido também uma forma de expressão. Na verdade, estou cansado destes últimos anos de tantas perdas, de tentar seguir e o blog tem sido o meu caminho. Pode ter a certeza de que cada post está presente a minha maneira de ser, o que eu sou, como vejo o mundo, o nosso Brasil. Se estou aqui sim é verdade pelos que aqui chegam e você é uma dessas pessoas que a gente gosta de ter sempre por perto. Muito obrigado. Sejamos todos felizes em nossas buscas cotidianas.

      • Eu entendo, Chronos. Mas nem sempre entendo Cronos. Tenho abraçado um mutismo que pensei ter abandonado há muitos anos. Viver dentro da casca é um conforto e um luxo – agora sei inacessível a este ponto. Entro na caverna e algo ou alguém vai lá me buscar. Mas não me desgostaria um voto de silêncio, já que me fazer entender volta e meia resulta em dor, minha e alheia. Cheguei aqui por sentir nas tuas peças o “toque” que me remetia a um amigo muito querido. Uma dessas perdas, sabe? Que sequer compreendemos porque ocorreu… Com o passar do Tempo (sempre ele!), ganhei um novo amigo. Só mesmo um amigo, Fernando, me escreveria o que você acaba de me escrever… Obrigada. Mesmo que você não veja a rosa pálida nem leia minhas palavras, acredite, eu estive aqui. Eu e meu abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s