Atahualpa Yupanqui * 23.05.1992

Don Ata

Héctor Roberto Chavero – #Juan A. de la Peña, 31.01.1908 – * Nimes (França), 23.05.1992 – desde sempre Atahualpa Yupanqui. Hoje, o vigésimo quinto ano de sua partida. Deixo aqui um texto escrito por ele e um presente que recebi deste homem que dignificou a América, o mundo, com sua voz, com sua palavra, com sua guitarra em busca da quebra da desigualdade entre os homens. Don Atahualpa Yupanqui.

Tempo do Homem

“A partícula cósmica que navega meu sangue é um mundo infinito de forças siderais. Veio a mim sob um largo caminho de milênios, quando talvez fui areia para os pés do ar. Logo fui a madeira, raiz desesperada submersa num silêncio de um deserto sem água. Depois fui caracol, quem sabe onde, e os mares me deram a primeira palavra. Depois a forma humana derramou sobre o mundo a universal bandeira do músculo e da lágrima. E cresceu a blasfêmia sobre a velha Terra, o açafrão, o “tilo”, a copla e a “piegaria”. Então vim a América para nascer um homem e em mim juntei a selva, os pampas e a montanha. Se um avô da planície galopou até meu berço, outro me disse histórias em sua flauta de “cana”. Eu não estudo as coisas, nem pretendo entende-las. As reconheço, é certo, pois antes vivi nelas. Converso com as folhas em meio dos montes e me dão suas mensagens as raízes secretas. E assim vou pelo mundo sem idade nem destino, ao amparo de um cosmos que caminha comigo. Amo a luz, o rio, o caminho e as estrelas, e floresço em violões porque fui a madeira.”

 

D.ATA

Bee Gees: Trafalgar

Trafalgar

O ano de 1971 trouxe Trafalgar e os Bee Gees de volta ao cenário musical como trio. Ainda que sob influências dos Beatles e uma e outra música fora do compasso, o disco é brilhante.  É pop da melhor qualidade. E aparece, em definitivo, o talento de Maurice Gibb como compositor. Com ótimos instrumentistas formando a banda de apoio, os irmãos Gibb cometeram experimentalismos, os clássicos romantismos dos primeiros anos porém com mais exigências, com mais refinamento nos arranjos. O álbum traz a consagrada “How can you mend a broken heart”. Pode estar em qualquer lista que você deseja fazer para enfrentar a estrada dos dias.

Fotografia: Fim do dia – passado/presente/futuro

IMG_3489 (2)IMG_3618 (2)

IMG_3629 (2)

IMG_3660 (2)

Fotos: Chronosfer. As fotos foram feitas em dias diferentes, sempre no mesmo lugar. Antes de um temporal (1), às vezes de acordo com o nível de poluição e nebulosidade (2 e 3 ), e um pôr do sol como acontece todos os dias. Passado aqui, presente por onde passa, futuro onde amanhecer.