Bob Dylan: Fallen Angels

Fallen Angels

À porta dos 75 anos, Bob Dylan é que dá o presente: Fallen Angels. Ainda que a voz demonstre cansaço, o peso do tempo na estrada mostra Dylan à vontade para ser crooner de uma big band, mas big band do seu jeito folk de ser. As canções de Frank Sinatra, a exemplo de Shadows in the night, ganham um tom extraordinário e rouco em cada canção. A instrumentalização, e as muitas pegadas do folk e em especial a pedal steel, são encantadoras. Clássicos da música norte-americana consagrados por The Voice encontram no bardo recepção que ultrapassa os limites de qualquer horizonte. “Young at heart”, “All my way” ou “All or nothing at all” soam com tanta sensibilidade que é impossível não ingressar em um estado permanente de viagem e de sonhos infinitos. Um disco magnífico e eterno.

Anúncios

4 Respostas para “Bob Dylan: Fallen Angels

  1. Toada doce e rouca – como eu – esta do “anjo da primavera”. Cotovia, a que anuncia o dia… Que bonito. Não conhecia “Skylark”.

    “Who knows where the road will lead… but if you let me …”. Adoro Sinatra.

    “Meu bico é bem pequenino para o bem que é deste mundo…” Cotovia, Manuel Bandeira.

    Chronos,
    Tens razão. Viajando e sonhando. Imóvel e acordada. Música é sempre um presente. Mas sem a sensibilidade de quem a fareja e encontra e o generoso compartilhar ficaria restrita às prateleiras dos Iniciados. Obrigada por presentear teus leitores com a poesia e a melodia que nos aproximam de quem queremos, que nos fazem sentir o coração dos ausentes e distantes, amados, como se – ah quem dera! – estivessem ao alcance das mãos…

    Teu blog é muito, muito bonito. Um presente. Obrigada.

    PS.: desculpe me estender. Um amigo me “puxou as orelhas” e me alertou de que logo você também puxaria… Ele tem razão. Vou me policiar.

      • Sim.Já li pequenos contos, belas e líricas passagens e homenagens por aqui, num tempo nem tão distante. Passeio. Teu blog é bonito; não ontem, não em Dylan, Gustavo ou na terna e molhada lembrança do Coldplay. Também aí, mas a beleza é um todo. É certo tenha tocado muitos outros corações, à frente o teu próprio…Tenho um apreço especial por Francisco. A grandeza reside na simplicidade. Se tamanho fosse a medida a perseguir, o que seria dos pequenos? Há lugar para todos no mundo… Não é diferente com os menestréis.
        E por aqui vou ficando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s