Al Di Meola: Elysium

al di meola elysium

Al Di Meola é mais que um guitarrista inovador quando apareceu na cena musical dos anos 70. De um criador incansável, ele continua o mesmo, e de técnicas que nasceram com o seu jeito de tocar, está ficando para trás. E em sua bagagem, que não é pequena, acumulou a experiência necessária para o salto de qualidade que possui e se renova a cada disco. Para quem fez ou faz companhia para nomes do calibre de Paco De Lucia (já falecido), John McLaughlin, Chick Corea, Stanley Clarke, Jean-Luc Ponty, Return to Forever, ou ter como parceiros também o russo Leonid Agutin, o italiano Andrea Parodi, a húngara Eszter Horgas, o tcheco Jan Hammer, o japonês Yutaka Kobayashi e gravar discos com composições de Astor Piazzolla (Meola Plays Piazzolla) e Beatles (All Your Life) apenas consolidam sua versatilidade em qualquer gênero para além do jazz e da fusão que é a sua marca. Elysium é um álbum latino em sua concepção. Claro, e isso é inevitável, com suas nuances jazzísticas. E é exatamente nesse vasto campo da criação que Di Meola transita alguns anos sem a agressividade do jovem e com a tranquilidade de um instrumentista maduro e no seu auge. As canções se entrelaçam com tanta naturalidade e expressão que qualquer uma que você escolha o fará feliz. A unidade do disco é toda ela costurada pelo multi-instrumentista, e por seus convidados de luxo, que o acompanham com  mesma pegada e ritmo. Um disco maravilhoso e indispensável.

Anúncios

2 Respostas para “Al Di Meola: Elysium

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s