Água Lusa e Jussara Silveira, fados para a vida inteira

Imagem

Já conhecia desde anos atrás o trabalho de Jussara Silveira. Baiana de sotaque diferente, talvez possa afirmar. Talvez, como dizem alguns críticos, a menos baiana das cantoras baianas. A verdade é que Jussara vem atravessando os anos solidificando sua carreira com discos diferenciados desde 1989, início de tudo. Cresceu em meio a tanta musicalidade desde a família passando pelos estudos, Jussara é, ao natural, uma apaixonada pela música. Acumula no currículo prêmios, participa de antologias até lançar o primeiro solo em 1997. O segundo, logo após, trazia canções de Dorival Caymmi. Em 2000, a portugalidade estava em duas faixas no álbum do guitarrista português António Chainho. Apresentou-se com ele e Maria Bethânia no Rio de Janeiro e em São Paulo. A relação com Portugal e Angola fica mais estreita em 2002 ao interpretar canções que cruzam o Atlântico e encontram sonoridades desses países. Mais tarde, duo de violão e voz com Luiz Brasil e tem projeto premiado no programa Petrobras Cultural com participações de Arthur Nestrovski, Leandro Braga e Jorge Braga. A diversidade musical brasileira aparece em Três Meninas junto com Rita Ribeiro e Teresa Cristina e nesse mesmo ano de 2008 faz o espetáculo ao lado do violonista Arthur Nestrovski e o pianista André Mehmari.

O sexto disco é lançado em outubro de 2011, Ame ou se Mande. E no ano seguinte com a mesma dupla, Marcelo Costa e Sacha Amback, nasce Flor Bailarina – canções de Angola.

Como diz Arnaldo Antunes, “uma voz carregada de sentidos, que vão se desnudando aos poucos”.

Agora, chega Água Lusa, fados do português Tiago Torres da Silva. Onze canções do letrista com vários parceiros que encontram na voz de Jussara a casa perfeita. Águas que transbordam dos rios, dos mares, das tradições, das saudades dos amores, da tristeza. Um disco suave, tranquilo, criativo e envolvente. Letras belíssimas, instrumentistas fantásticos como Pedro Jóia, violão, Filipe Raposo, piano, acordeão e Edu Miranda no bandolim. Água Lusa atravessa os tempos sem pressa, com o perdão da rima. Pena ter pouco tempo no player, será necessário apertar o repeat várias vezes.

Água Lusa, Jussara Silveira canta Tiago Torres da Silva, Dubas/Universal, 11 faixas. 39min39s.

www.youtube.com/watch?v=t7ADvG3Lp_Y

Canção do disco Ame ou se Mande, por alguma razão não entrou o youtube do Água Lusa.‎

Foto: capturada no site www.jussarasilveira.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s